Perfil:

Criado por alunos da
Universidade Metodista de São
Paulo, o blog Olho nas
Ruas
tem como propósito
discutir a violência urbana
presente no Brasil e no mundo.
Diariamente, André Medici,
Arthur Quezada, Bruno
Caetano, Orlando Müller,
Raphael Zaghi, Renato Eusébio
e Vinícius Rodrigues,
estudantes do 2º semestre da
Faculdade de Jornalismo,
escrevem sobre diversos
acontecimentos relacionados a
esse problema crônico da
sociedade.


Histórico:

- 21/10/2007 a 27/10/2007
- 14/10/2007 a 20/10/2007
- 07/10/2007 a 13/10/2007
- 30/09/2007 a 06/10/2007
- 23/09/2007 a 29/09/2007
- 16/09/2007 a 22/09/2007
- 09/09/2007 a 15/09/2007
- 02/09/2007 a 08/09/2007
- 26/08/2007 a 01/09/2007



Blogs Amigos:

- Intimidade À Venda
- Medo ou Preconceito
- Grades do condomínio
- Cidade de Quem?
- Fragmentos Morais
- Refúgio Animal
- T.o.r.c.e.n.d.o
- Bicho-Papão
- Bala Perdida


Indique esse Blog




Violência se combate com Violência !!!

 

Primeiramente gostaria de deixar claro que vi o filme “Tropa de Elite” no cinema, acho que todos deveriam tomar essa atitude mesmo se já tenham visto o filme em qualquer DVD pirata, pois o filme é excelente e a única forma de prestigiarmos a “cúpula” que fez o filme é realmente ir ao cinema. 

 

Em segundo lugar gostaria de deixar um abraço para todos aqueles que deixaram comentários em nosso blog, dessa forma enriqueceram as discussões e estão sendo fundamentais para aperfeiçoamentos futuros.

 

Vamos ao que interessa, vou deixar bem clara a minha opinião sobre o filme mais visto em toda história do cinema nacional. Confesso que quando vi o filme, senti que pela primeira vez mostraram como as coisas realmente devem ser. Bandido é bandido meu irmão e tem que ser tratado como tal, traficante é traficante e lugar de traficante é na cadeia ou no caixão e usuário de droga é “sócio” de traficante e também tem culpa no cartório.

 

Acredito que bandido é fruto da imensa desigualdade social neste país sim, mas isso não pode servir de discurso para que não haja uma repressão. Ouvi muitas pessoas após o filme dizendo que o BOPE tinha que acabar, que violência gera mais violência, mas se reprimirem as pessoas erradas, ou seja, a polícia, o BOPE, o GARRA, o CORE, o GOE, e tantos outros que garantem que o inferno não se propague, os traficantes vão ficar livres para dominar este país.

 

 

Pêra ai gente, não vamos ser hipócritas de achar que o problema é a violência exercida por estes “Homens de Preto”. É o problema, claro que na minha opinião um dia isso tem que acabar, mas por enquanto é um mal necessário.

 

O mundo não é perfeito, nós estamos em constantes conflitos, tem muitas pessoas do mal armadas até os dentes. Precisamos ter pessoas do bem armadas também!

 

E para aqueles que acham que a violência, tortura e ações praticadas pelo BOPE são atrocidades, peço que abram as janelas e vejam que o nosso país está longe de ser o mundinho ideal!!

 

Foto retirada do site Caso de Polícia.



- Postado por: Arthur Quezada às 14h05
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Ricos escondem rendas em pesquisa
(Matéria do caderno de Cotidiano da Folha de São Paulo)

Os muito ricos, no Brasil, escondem tão bem sua riqueza que nem aparecem nas estatísticas oficiais. Na última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, feita anualmente pelo IBGE, por exemplo, só 14 entrevistados – em uma amostra de 410.241 pessoas- declararam ter rendimentos mensais superiores a R$ 50 mil.

Para ter uma idéia do quanto isso é muito pouco, ou quase nada, esses 14 entrevistados representariam um universo de 7.215 pessoas, ou 0,005% da população com mais de dez anos.

Pesquisar com precisão a renda dos muitos ricos é uma dificuldade vivenciada não apenas pelo IBGE (Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mas também por todos os demais institutos congêneres, mesmo dos países que são mais desenvolvidos.

Como a maioria das pesquisas de renda são feitas a partir de entrevistas, é comum os entrevistados declararem somente a renda do trabalho formal, esquecendo - ou então, até mesmo omitindo- os recursos vindos de outras fontes.

Recomendação

Para quem quiser entender um pouco mais sobre o assunto, o livro "Atlas da Exclusão Social - Os Ricos no Brasil" é uma das tentativas recentes de pesquisar a verba daqueles mais do que ricos por aqui. Quem escreve é o economista Marcio Pochmann, que hoje ocupa o cargo de presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Dados interessantes revelam que 5.000 famílias consideradas muito ricas - ou 0,01% do total de famílias do país- reuniriam um patrimônio que representa 46% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, o equivalente a R$ 691 bilhões em valores de setembro de 2003.

No mesmo trabalho, o pesquisador conclui também que, entre os muito ricos, 40% estão nessa confortável situação graças a heranças e que, cada vez menos, a origem de suas fortunas vem de atividades produtivas - que perdem espaço como a principal fonte de renda para os recursos vindos de aplicações financeiras, especialmente em títulos públicos.

Comentário adicional do postador

Realmente as palavras "distribuição" e "renda" não aparecem em uma mesma sentença. Só estão abrigadas em dicionário de português, e - ainda assim - afastadas uma da outra.

Me faz triste ter que ler algo assim e ainda ter que revelar a vocês leitores, mesmo que talvez seja esse nosso dever como futuros jornalistas. Nem sempre a notícia é algo positivo que nos ajuda a viver, mas que pelo menos as notícias que aqui publicamos sirvam para que passemos a repensar e refletir sobre a situação de nosso país.

Fica o registro.



- Postado por: André Zampieri Medici às 23h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




O grande sucesso da violência urbana no cinema

 

Em primeiro lugar, queria deixar claro que eu não assisti Tropa de Elite. Mas AINDA, porque com toda a repercussão que está causando esse filme que expõe a história da polícia carioca, especificamente o Batalhão de Operações Policiais Especiais, conhecido BOPE, é totalmente impossível não se interessar.

 

Digamos que ainda não "assisti" o filme visualmente, mas com todos os comentários que estão presentes nas rádios, na televisão, em jornais e revistas, e especialmente na faculdade, já conheço praticamente todo o enredo da história. E esse é o propósito do texto de hoje.

 

É impressionante como uma obra que retrata a violência urbana fez e está fazendo tanto sucesso. Em duas semanas presentes no cinema e já alguns meses nos camelos – os DVD’s piratas que antes do lançamento já estavam em circulação – o filme já é o mais visitado e comentado da história do cinema brasileiro. 

 

 

Em entrevista na última sexta-feira (19) realizada por Anchieta Filho e veiculada pela rádio Jovem Pan, o diretor do filme José Padilha afirmou que cerca de 16 milhões de pessoas já haviam visto a obra. Um milhão nos cinemas e inacreditáveis 15 milhões pelos DVD’s pirata, que devemos ressaltar, não contou com nenhuma campanha publicitária para a divulgação. O que mostra claramente o grande sucesso que a história está fazendo.

 

A edição do dia 17 de outubro, de uma das revistas de maior circulação do país, a Veja traz como matéria de capa, a repercussão e detalhes do filme. De acordo com uma pesquisa encomendada pelo veículo ao Instituto Vox Populi, que deixa mais precisa as informações da reportagem especial, 94% das pessoas gostaram do filme. Em relação ao que é apresentado na obra sobre a realidade da polícia como ela é, 79% afirmaram que acreditam fielmente no que é passado. 72% consideram que os traficantes da trama são tratados como merecem. Mas 51% acham que torturar não é o melhor meio de se obter confissões de um bandido.

 

 

Outros dados da pesquisa e da reportagem deixam justificativas concretas, da razão de tanto sucesso da obra. Mas será esse o caminho a ser seguido? Combater violência com mais violência. Segundo José Padilha, o objetivo principal do filme é criticar essa alternativa. Deixar claro que violência não se combate dessa forma. Mas e vocês leitores, o que acham?

Imagens retiradas do site da revista Veja.



- Postado por: Orlando Müller às 11h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




E é isso que rola nos bailes funks do Rio

Um adolescente de 15 anos foi resgatado na manhã deste domingo na favela da Baixa do Sapateiro, no conjunto de favelas da Maré, no Rio. De acordo com policiais do 22º Batalhão, o rapaz havia sido seqüestrado quando saía de um baile funk na favela Nova Holanda, também na Maré, na noite de sábado (6).

A polícia afirma que o adolescente foi levado por traficantes de uma facção rival da que estava promovendo o baile. Uma denuncia levou os policiais ao local em que o rapaz estava.

Esses bailes funks nada mais são do que lugares onde rolam todos os tipos de drogas, apenas pretexto para poder traficar drogas com mais facilidade, quando surgem pessoas que não fazem parte dessas facções acabam sendo roubadas, seqüestradas, esquartejadas. Pra fazer parte do baile você tem que ser do morro, ou então acontece isso.

Agora outra coisa que não consegui entender muito bem é o que um garoto de 15 anos estava fazendo em um baile funk, às vezes é necessário um sistema mais rígido, ou até mesmo a família. Mas essa já deve estar totalmente abalada pela situação em que vive nos morros.



- Postado por: Renato Eusébio às 22h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




   

"A violência, seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota."
(Jean-Paul Sartre, filósofo francês)
 

Foto de protesto contra a violência na praia de Copacabana, Rio de Janeiro

 

 

Imagem retirada do site da Unicamp.


- Postado por: Bruno Caetano às 19h32
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Oscar Maroni: bandido ou empresário?

 

Depois de ser preso pelo crime de favorecimento e exploração da prostituição, formação de quadrilha e tráfico de pessoas, o empresário Oscar Maroni Filho, dono da boate Bahamas, deixou no início da noite desta terça-feira a carceragem do 13º Distrito Policial (Casa Verde), na zona norte de São Paulo, ele estava preso desde 6 de agosto.

A história ficou conhecida após o caso da queda do avião da TAM. Como poderia um avião cair com centenas de pessoas feridas, cerca de 200 mortes, um caos aéreo e apenas o dono do “puteiro” ir preso?

Explico, as autoridades “para desviar a atenção” disseram que o prédio construído ao lado do Bahamas, pelo empresário Oscar Maroni, atrapalhava os pousos das aeronaves em congonhas. Com uma investigação sobre o empresário, a polícia constatou irregularidades na casa noturna (Bahamas), e assim para desviar o foco do acidente resolveu prender Maroni e fechar o Bahamas...Absurdo!!

O Bahamas é uma casa legal de shows e diversão dos freqüentadores, e lá existem sim prostitutas, porém a prostituição é legal no Brasil e nada impede de que essas garotas freqüentem qualquer estabelecimento... Existem tantos outros problemas. 

Autoridades desse país cuidem do que há de mais importante, primeiro não tentem esconder o sol com a peneira.

Foto retirada do site do portal Terra.



- Postado por: Arthur Quezada às 13h18
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




País do futebol e do homicídio

 

O relatório da ONU (Organização das Nações Unidas), divulgado ontem (01), mostrou que a cidade de São Paulo detém 1% de todos os homicídios do planeta, apesar de ter apenas 0,17% da população mundial.

 

O documento da organização apresentou outros números espantosos sobre o nosso país. 

 

Na capital fluminense, em 2001, a taxa de homicídios foi de 45 a cada 100 mil pessoas. Para dar dimensão a esta avalanche de mortes, esse registro foi comparado com números na América Latina, que teve a média, naquele mesmo ano, de 25 homicídios para a mesma proporção de pessoas. Na Europa a taxa caía para 8. E na cidade de Nova York, o registro foi de 7.

 

Outro exemplo que coloca o Rio de Janeiro como centro das discussões em relação à violência é a da comparação de pessoas mortas em favelas da cidade e em todo território colombiano entre os anos de 1978 a 2000. Na cidade brasileira: 49,9 mil pessoas. Em toda Colômbia: 39 mil.

 

De acordo com a ONU, um dos principais fatores para tanta violência é a presença, que se tornou rotineira, das facções criminosas. 

 

O tráfico de drogas também é apontado como um dos responsáveis. Segundo a organização, crianças de 6 anos já fazem parte de quadrilhas. 

 

São Paulo registrou cerca de 11,4 mil assassinatos em 1999, números “apenas” 17 vezes maiores que Nova York. Mas será que tudo isso é verdade?

 

 

 

 

Tudo indica que sim! Brasil, o país do carnaval, do futebol, do samba, das belas mulheres e do HOMICÍDIO.

 

Fotos retiradas dos sites Brasil Indymidia e Ponto de Vista.



- Postado por: Orlando Müller às 22h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Combatendo a violência

Vai parecer que estou trocando de assunto hoje, mas não. O fato é que uma reportagem da Folha de São Paulo de hoje mostrou números mais do que alarmantes no ensino brasileiro. Segundo uma prova realizada pelo Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), 60,5% dos alunos que terminam o Ensino Médio no Brasil têm conhecimento falho, não sabendo coisas que deveriam ter sido aprendidas a, no mínimo, 3 anos.

Os dados ficam mais graves quando as escolas particulares são retiradas, pois a média dos estudantes de escolas públicas é 21,2% inferior.

Esses dados indicam que uma grande parte dos alunos que terminam o Ensino Médio não tem conhecimento suficiente para cursar uma universidade, nem para entrar nela, uma vez que é um processo muito concorrido.

E aí caímos no velho círculo vicioso, pois sem estudos a chance de se conseguir boas oportunidades são poucas. Oportunidades que o crime organizado sempre está disposto a dar. E voltamos ao tema do blog, pois mais violência será gerada devido à má gestão das escolas públicas, que não cumprem seu papel como formadoras de cidadãos.

A matéria só pode ser acessada por assinantes da Folha ou Uol, clicando aqui.



- Postado por: Raphael Di Cunto às 15h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Pânico no shopping

Parece nome de filme da sessão da tarde, mas não é.
O Shopping Interlagos, localizado na zona sul de São Paulo, divulgou hoje que um dos vigias que trabalham na segurança foi baleado por ladrões.

Os assaltantes invadiram o local buscando roubar uma loja da Casa das Alianças, no final da tarde deste domingo. O nome do segurança e o estado de saúde atual dele ainda não foram confirmados.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, dois criminosos entraram na loja e anunciaram o roubo. Os ladrões, então, fugiram pelos corredores do shopping e pelos portões do setor de carga e descarga.

Não há informações sobre o que foi levado. Inicialmente, a informação era que sete pessoas teriam participado do ataque.

O corre-corre generalizado provocou pânico entre os freqüentadores do shopping. Um homem de cerca de 40 anos passou mal e precisou ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros. Mas não há – por enquanto – registros de feridos mais graves.

Equipes da PM ainda transitavam pela região em busca de suspeitos por volta das oito horas da noite. Um dos locais vasculhados foi uma loja da rede de supermercados Carrefour, para onde ao menos um dos ladrões teria corrido.
Publicidade da Folha Online



- Postado por: André Zampieri Medici às 20h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Participação do DAS liberta vítima de cativeiro

A Polícia Militar libertou na manhã deste domingo uma mulher mantida em cativeiro desde a última quinta-feira (27) em Caierias, na Grande São Paulo.

Segundo informações da PM, a vítima tem 54 anos e é diretora de uma ONG (organização não-governamental) em Santana do Parnaíba (também na região metropolitana) e passa bem.

Não é novidade nenhuma a prática do seqüestro na cidade de São Paulo, o que causa cada vez mais estranhamento são as pessoas seqüestradas. Há alguns anos essa prática de crime se tornou costumeira, se seqüestravam grandes empresários, enfim grandes detentores de dinheiro, hoje pessoas de qualquer condição financeira correm o risco de ficar na mão de seqüestradores em algum cativeiro.

A polícia militar já está mais do que experiente quando se fala desse crime, tanto que há até uma divisão especializada somente em seqüestros, a DAS (divisão anti-seqüestro), esta tem sido responsável por todos os seqüestros terminarem de forma “feliz”, a equipe contém com investigadores, além de policiais que conversam com os bandidos.

Recomendo aqui um artigo da Veja sobre o assunto.



- Postado por: Renato Eusébio às 16h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Até agora 21

 

Todo dia aumenta a lista de vítimas do maníaco Ademir Oliveira do Rosário, responsável pela morte dos irmãos Josenildo e Francisco na serra da Cantareira. Os últimos oito garotos que reconheceram o maníaco têm entre 9 e 14 anos, totalizando 21 casos. Será impossível apagar da memória dessas crianças e adolescentes o pesadelo pelo qual eles passaram.

 

O mais impressionante de tudo isso é que Rosário estava cumprindo pena por homicídio e atentado violento ao pudor contra dois meninos de 12 anos, em uma unidade prisional de tratamento psiquiátrico. Mas graças ao programa de desinternação progressiva do Estado, ele podia sair aos fins de semana. Ou seja, esse assassino cometeu o crime com a autorização da justiça.

 

Como é que se pode liberar uma pessoa considerada louca e com antecedentes criminais tão graves? Até que número vai chegar essa lista de vítimas? O que se espera é que esse programa de desinternação seja, pelo menos, revisto. O que não pode é continuar havendo crimes tão brutais.

- Postado por: Bruno Caetano às 12h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Cidadãos sem direitos e com medo

 

Mudando um pouco a linha de textos presentes neste blog não comentarei ou mostrarei indignação a casos ocorridos diariamente. Mas sim, mostrarei a principal violência ao direito de um humano. Seu direito de ir e vir.

 

Quantas vezes já nos pegamos pensando: Será que eu devo ir? Mas, e se alguma coisa acontecer comigo? Mas tenho medo de ir até lá, aquele lugar é perigoso. Ou seja, a violência chegou a tal ponto que temos medo de ir até mesmo à padaria da esquina.

 

Há casos mais graves em que não saímos de casa nem por decreto. Foi o que aconteceu no ano passado durante os ataques do PCC. Vivemos sob um similar “toque de recolher”, não que ele tenha sido ordenado, mas porque julgamos certo ficar em casa e não pôr um pé fora sequer de nossas casas.

 

Quer dizer, qual o único lugar que podemos ficar seguros nos dias de hoje? Em casa, sim, talvez, se você tiver grades, cercas eletrificadas e dinheiro para pagar um segurança.

 

Por fim, a violência atingiu todas as esquinas, ruas, cidades e a meu ver atingiu também nosso direito de ir e vir.



- Postado por: Vinicius Rodrigues às 23h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Vítimas de um monstro!!

Os irmãos Josenaldo José de Oliveira, 12, e Francisco de Oliveira Neto, 15, foram encontrados mortos ontem, na Serra da Cantareira, e tinham marcas de violência sexual.

Os jovens entraram na mata no sábado para buscar frutas. A polícia só encontrou os corpos dos jovens ontem. Eles estavam nus e com perfurações na pele.

Segundo a polícia, os jovens teriam sido mortos por um maníaco, que já teria atacado outros jovens na região.

Se parar para refletir, lembramos logo dos pais destes dois garotos, o sofrimento de uma mãe ao ver seus dois tesouros mais preciosos mortos por um monstro cruel e sem escrúpulos, que por uma vontade sexual mata sem a menor preocupação, duas crianças.

O mundo nunca foi justo e os problemas quase sempre não são resolvidos, mas qual seria a pena para esse maníaco? Qual o castigo que ele deveria receber? Para mim e para milhões de pessoas a morte é pouco, porém no Brasil, se ele for capturado, no máximo 30 anos esse cretino ficará preso, Mais uma vez parabéns ao nosso país!



- Postado por: Arthur Quezada às 13h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




A cada dia...

 

...surpreendemo-nos mais com os casos extremos de violência na cidade de São Paulo. Na madrugada desta terça-feira (25), um homem matou a mulher e seus filhos a marteladas. Isso mesmo o que você está pensando, não é nenhum novo nome pra descrever um assassinato, são golpes de um martelo. 

 

Após uma discussão, Zelito Jesus de Araújo matou Maria do Socorro Barbosa Branco na laje, um dos filhos na garagem e o outro no beliche. Os golpes do assassino foram direto na cabeça das vítimas. 

 

Araújo ainda destruiu móveis, geladeira, fogão, o registro de sua casa e 17 carros que estavam estacionados na rua. O assassino também atacou o carro da Polícia Militar que chegava para prendê-lo. Desta forma, foi baleado e não resistiu.

 

Parece até que toda essa história é um filme, nada de real. Mas não, na cidade de 18 milhões de habitantes, está mais do que provado que tudo é possível.

 

E como evitarmos casos como este? Como a polícia controla o que acontece em cada casa em uma cidade tão grande? Perguntas que temporariamente não possuem respostas. O sistema de segurança não consegue nem evitar o que está evidente na sociedade, imagina em relação a esses casos específicos.

 

A matéria completa pode ser acessada pelo site da Folha de S. Paulo por assinantes do jornal ou do portal Uol, clicando aqui. 



- Postado por: Orlando Müller às 22h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Mais consciência

 

O acidente do ex-jogador e hoje comentarista Walter Casagrande Junior foi bastante alardeado pela imprensa, principalmente por se tratar de uma figura pública. Entretanto, ao procurar as notícias do dia sobre Cidades no Estadao.com.br, encontrei outras 5 notícias de acidentes só no dia de hoje, 3 delas envolvem a morte de pessoas.

 

O número de acidentes é gigantesco e ainda nem estão contados os que acontecem na hora do rush, quando o trânsito aumenta e os motoristas ficam mais estressados ao tentarem voltar para suas casas.

 

Acredito que mais campanhas de conscientização sejam importantes, não podemos aceitar essa condição de vítimas. Se vamos a pé, somos desrespeitados pelos motoristas. Se somos os motoristas, somos desrespeitados por outros carros, caminhões, motos, isso quando não somos nós a desrespeitar os pedestres.

 

Tem se tornado cada vez mais perigoso e estressante andar de carro pelas cidades. As frotas de veículos só aumentam, quando era necessário que diminuíssem, ou então fossem trocados por um transporte público de qualidade, algo que não parece ser do interesse dos atuais governos (aliás, semana passada, foram anunciados menos bancos nos ônibus de São Paulo, para aumentar a quantidade de pessoas que podem ficar em pé neles).

 

É por medidas como essas que cada vez existem mais carros nas ruas.

 

Em tempo, no meio dessas notícias existe uma bastante curiosa, apesar de trágica: Mulher é atropelada por instrutora de auto-escola em MG.



- Postado por: Raphael Di Cunto às 18h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




*Esse layout é uma criação exclusiva dos alunos da UMESP - Jornalismo - 2º semestre - 2007*

Enquetes:
O que você achou do filme "Tropa de Elite"?
Muito Bom. Toda a história está de acordo com a realidade do nosso país.
Bom. A maioria das críticas são bem fundamentadas.
Mais ou menos. Há algumas coisas que eu não concordo.
Ruim. Não acrecenta nada de útil.
Horrível. Estimula muito a violência.


Você tem medo de sair as ruas?
Sim, morro de medo
Sim, mas só em alguns lugares
Sim, só saio de carro
Não, tudo isso é um exagero
Não, o país é bem seguro



Votação:

Dê sua nota para o blog


Visitas: